BlogBlogs.Com.Br

quarta-feira, 4 de março de 2009

Pausa Poética.

Atrás de todo grande homem há uma grande mulher(no meu caso, o "grande" é apenas uma rica metáfora, grandeza inversamente proporcional aos 1,55 de estatura).

Acordei hoje tomado de paixão pelo meu amor, o que me suscitou um questionamento, e fez brotar uma poesia.
Ei-los na ordem supra-citada.

O homem raramente assume um caráter lírico, posto que só a mulher é treinada socialmente para amar. O homem deve ser sempre o ser funcional. A mulher o ser sentimental.

O homem, foi sempre o provedor. A mulher hoje, exerce também essa função social, estando então, submetida aos mesmos critérios, conceitos e , especialmente, pré-conceitos.

Por essa razão, há quem ache que a arte é mais digna quando diletante.

Os artistas - que sempre se propuseram a assumir abertamente o lirismo - foram ao longo dos anos, e ainda o são hoje, discriminados funcionalmente.
Eu considero a arte uma bela profissão, e enxergo que muitos que a discriminam hoje, têm no cerne do pré-conceito uma frustração, um desejo reprimido. Assim como muitos que desejam um filho artista enxergam nele o retrato do que não foram, e vivem na vida deles o que queriam para a própria. desde que o façam de maneira saudável, lembrando-se que os moldes não são deles, perfeito. Mas geralmente há o "desejar o melhor para o filho". E entram em cena os pré-conceitos.

Advogado, médico, engenheiro. Essas são as profissões sonhadas por pais. Dentistas, fisioterapeutas, arquitetos, são igualmente aceitas - muitas vezes como segunda opção. Muitas outras são pensáveis.  Artista, quase nunca. Artista geralmente é visto como aquele que não quer trabalhar.


Eu? Eu conheço muitos artistas que trabalham muito mais do que trabalhadores funcionalmente aceitos pela sociedade.
Não tenho intenção de tornar-me artista, nem tenho grandes pretensões acerca disso, porém, acordei hoje pensando na "minha artista", minha cantora, e eis que me vem um arrebatamento de romantismo. Tomado pelo sentimento de amor, vem a baia esta lírica.

Amor de três.

 

Primeiros momentos. É apenas cândida.

Sem formas e sem palavras,

Apenas sensações e descobertas.

Primeiros passos, finda-se o gatear,

O equilíbrio da menina é a queda do bebê.

 

Passam-se tardes ao parque,

Passam manhãs aos grupos,

Passam noites a estudar.

O furor da adolescente,

Aos arroubos, lança longe a menina.

 

Inocências de chocolate,

Fugas, pequenas mentiras

Que justificam novas grandes verdades.

A mulher imponente, rouba a cena

Embalando a restante puerilidade.

 

Jogos de cena no amor,

Atos encenados e assistidos,

O viver aprofunda o sono

Da doçura cândida,

Acalentada pela amarga maturidade.

 

Manhã de amor verdadeiro,

Juntos são doces e vivos,

Tarde cálida de paixões e planos.

Aos ruídos, desperta cândida.

Cai a noite, deitam à cama.

 

Cantam, riem e adormecem...

Os três.


Ângelo Correia Pinheiro




Espero que leias, e desta vez, comente. Meu amor. O que fiz pensando em ti, por ti, para ti.

9 comentários:

Ana disse...

Meu Deus, o que foi isso? Estou transbordando de orgulho e emoção.

Ver como você é capaz de passar de uma forma tão linda e verdadeira toda essa imensidão de amor e sentimentos através das palavras só me faz ter certeza de que escolhi o amigo certo para dividir tudo o que possa gerar novos textos, novas emoções, novos pensamentos.

Ameeeeeeei o texto, e agora já sabemos que você é bom com poemas também, não é?

Parabéns amigo, me orgulho de você também, cada dia mais.

Ana disse...

Aaaaah, e sobre a colação de grau, você iria? É que foi bem na quarta-feira, várias pessoas não foram por isso, eu mesma só fui porque era a formanda (risos), estou aqui hoje ligada no automático.

Queria muito poder entrar no msn para conversarmos, queria tanto, mas aqui no meu trabalho novo ainda não descobri uma forma de entrar, mas breve descobrirei (risos).

Camile Habib disse...

Que lindo esse post, amigo! Realmente acordou inspirado hoje; ou seria todos os dias por ter ao seu lado uma mulher maravilhosa como você fala?rs.
Espero que dure muito tempo esse seu sentimento e continue expondo esse seu amor, pois acho muito lindo e raro esses tipos de declarações e toda mulher merece!
beijos

Candice Morais disse...

Tenho que registrar que amei a poesia.

Meu redator preferido agora também é um poeta (já era, né?). E por isto - além de outras surpresas que o pouco tempo tornará públicas - já é um artista sim!

Você me enche de orgulho: pelos seus versos, estilo literário e, especialmente hoje, por ter sido a musa inspiradora deste arroubo romântico! Ficou linda e muito bem escrita. Inspiradora e apaixonante...

E como eu previa (estava escrito no meu comentário que redigi ontem - o qual não consegui postar), as mulheres iríam adorar... rs

Obrigada pelos versos, por mais uma demonstração de amor inesquecível e aqui vai um pedido: continue escrevendo. Sempre e diariamante. Sou sua fã!

Te amo muito...

Beijos,

Sua Candice

Mariza Fernandes disse...

Eu acho incrível a forma como você escreve. De verdade. Eu tenho uma dificuladade enorme em expor sentimentos com palavras, mas você o faz tão bem que me inspira a tentar também. E o mais bonito é que você não parece se considerar superior a ninguém por possuir esse verdadeiro dom.
Continue, por favor!

Shê! disse...

Eita!
Um dia, quando eu crescer e tiver algum motivo (leia-se inspiração) para tal demostração de afeto, também escreverei um poema assim..rs, mentira, nem tenho talento para a poesia..hehe.
Parabéns, lindo poema.

Gabriela disse...

Sensível, carinhoso e delicado. Quem vê o Angelo brincalhão pode não imaginar que ele tem esse lado poeta. Mas tem sim e quando deixa aflorar vêm coisas bonitas, como esta poesia.
A maior beleza deste texto, para mim, está na riqueza das imagens que marcam a passagem do tempo. Ele nos ajuda, como leitores, a construir quadros imaginários e coloridos.
Escreva mais, amigo. Tire a máscara de durão por mais vezes.

Meu quarto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Malu disse...

Lindo!
Sabe de uma coisa, melhor do q ter alguém que vc ame e que t ame, é quando ocorre desse alguém ser sensível bastante pra enxergar beleza nas minuncias o dia a dia, os detalhes da feição, a expressão do sorriso forçado; e mai ainda quando existe habilidade de exteriorizar isso em poesia. Toda mulher merece!
Parabéns =)