BlogBlogs.Com.Br

sexta-feira, 13 de março de 2009

A ignorância é uma benção.


Bom. Há(muito bem aplicado) muito tempo eu venho pensando em uma questão que aflige a todos nós.
Ignorância. Se aplica de diversas formas essa palavra, especialmente aqui na bahia. Porém, o uso correto seria "ausência de saber". Muita gente usa como sinônimo de simples estupidez, quando na verdade são coisas muito distintas.

Eu, particularmente, respeito muito a ignorância e, em certos momentos, chego a desejá-la por demais. A ignorância concebida, pra princípio de conversa, é o início de toda a construção do conhecimento. Quantas e quantas vezes eu já vi - e certamente vocês também - alguém deixar de aprender algo por puro ódio e aversão à ignorância. "Já sei como é", "sim, sim, não precisa me explicar de novo", típicas frases de quem prefere o erro em momento final à ignorância em momento inicial. Essa sim, seria uma situação perfeita para usar a ignorância como sinônimo de simples estupidez. A sinonimia estaria incorreta, porém a aplicação estaria corretíssima.
Não estou aqui querendo pregar a humildade, ou a modéstia...longe disso, porém, o protocolo é óbvio "Não sabe, tem que aprender". Não é resignação é o simples processo de aprendizado.

Há também aqueles, que ao invés de odiarem a ignorância, a disfarçam de ódio.
É comum você ouvir frases como "detesto política", "odeio esse assunto". Tá bom, tá bom.

Certa feita saindo do trabalho, com um amigo, ocorreu uma cena que me remeteu às delicias da ignorância.

Vinha eu, calculando meu dinheiro. Pensando quanto eu deveria depositar na caderneta de poupança e quanto eu deveria disponibilizar pra gastos mensais, quando grita o Carlão.

- Hoje eu vou encher a cara. - dizia Carlão, encostado na barraca em frente ao prédio em que trabalhamos, já segurando a primeira cerveja.
- Carlão, porra, não tenho dinheiro pra beber até cair.
- Deixa de besteira, rapaz, eu pago. - diz, puxando a carteira com ares de novo rico.
- Que é isso, rapaz. Crise no mundo todo, demissões e mais demissões na empresa, faturamento caindo de monte. As expectativas cada vez piores. Você tem cabeça pra beber?
- Escuta - diz com a calma de quem está explicando - você tava numa reunião com o financeiro agora?
- Tava.
- Sabe quanto a empresa caiu de lucratividade?
- Sei.
- Sabe de quanto foi o corte da empresa?
- Sei sim. - Respondi, já querendo saber onde aquilo ia parar.
- Então rapaz, deixa eu, que não sei nada disso, pagar a conta.
- É, faz sentido.

Aí eu notei. O maior problema da consciência, não da consciência como logo nos vem à cabeça, o grilo falante ou o anjinho e o diabinho. Consciência mesmo, ligada co conhecimento, ao cogniscível, é que, ao momento que você passa a saber de algo, você desenvolve um compromisso com aquela coisa. Você não pode gastar tanto sabendo da crise global. Você não pode comer tanto sabendo que tem gente que passa fome. Você não pode fumar sabendo que causa câncer. Você não pode nem beber se souber que tem problema de estômago.

Eu não tenho problema de estômago. Posto isto, fomos beber.
Porém rumamos pra longe do trabalho. Eu não bebo em bares ou barracas próximas do meu trabalho. 

Maldita consciência.


10 comentários:

Caio Abreu disse...

A ignorância é muito feliz. É a total falta de saber, o que faz com que se viva sem preocupações, medos ou angustias. Imagine um churrasco: as pessoas ali bebendo e comendo muito, rindo sem parar de não sei o que, só conversinhas que não dão em nada... e o mundo acontecendo...

Mariza Fernandes disse...

Não podendo mais fazer uso da inocência infantil, a ignorância vem a calhar!
Felizmente, eu ainda não estou na fase de grandes preocupações... rs

Jamerson Silva. disse...

É irmão, quando se adquire certa consciência das coisas, as vezes nos pegamos sentindo falta da leveza que a ignorância nos proporciona. Saber/conhecer tem o seu preço. Como dia Rauzito, "É pena eu não ser burro, talvez sofresse mesnos"

Grande abraço!

Mariana Paiva disse...

Amigo AP, quanto tempo não nos vemos (aproveite e mande beijos pra Candi, que terminei nunca vendo cantar - ainda espero!)!
:)

Amei o texto. Já tava curiosa faz tempo ao ver o link e hoje, numa tarde de domingo, enfim cliquei. Tenho um amigo que sempre diz que somente a ignorância pode conduzir à felicidade. Acredito nisso também. É não saber mesmo.

Mas é que saber também é bom. Então fica tudo no meio do caminho. rs.

beijo e vá em meu blog. te linkei lá!

Sheila disse...

Ignorância...sinônimo de felicidade? Posso concluir isso?

A cada dia me convenço de que poderia ser mais feliz, se abraçasse a "incosciência" de alguns fatos.

Abraços.

Sheila disse...

Errata: *inconsciência.

"La Fée" disse...

Uma benção! Não!
Ela é opcional, vc não acredita no esforço que temos que fazer para consegui-la! Nos agarramos a ela com unhas e dentes ... creeeedo!
Benção! Nada de milagroso!
Muita oração e jejum!

Alexandre Lucas disse...

Ignorância é bênção para alguns...

Algumas poucas palavras... disse...

Ignorância, é a ausência do saber !

O termo além de ser usado na banalidade , é dito banalmente também , muitas vezes até por questões fonológicas , outras por ausência de saber mesmo.Dizem "inguinorante" , ao invés de ignorante...


Muito bom seu blogger!



Misantropia pura !

Fyukio disse...

iae.. gostei desse texto sobre ignorância. achei ele procurando sobre misantropia! qdo a gnt acha uma coisa dessa é bom marca!!!