BlogBlogs.Com.Br

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Pequena cena


A princípio, gostaria de pedir desculpas pela enorme demora entre uma postagem e outra. Isso se deu por minha vida estar passando por muitas loucuras. Também, pelo fato de que estou de férias. Nesse início de férias me dediquei a meus projetos pessoais e, apesar do blog ser um deles, acabei por deixar o blog meio de lado. Além disso, nas férias sempre ficamos meio lentos, né?

Enfim, resolvi agora postar uma pequena cena que me veio à cabeça, influenciado por diversas leituras de férias.  Lá vai.



Soluções


Senhor de meia idade: (demonstrando certo desconforto por estar alí) Boa tarde, gostaria de uma solução pra a minha vida.

Atendente: Senhor, não sei se ficou claro para o senhor, mas isso daqui é prostíbulo.

Senhor de meia idade: Sim, justamente. É que meu problema é de cunho sexual e não achei que deveria falar com um psicanalista.

Atendente: Mas senhor, não é justamente de problemas de cunho sexual que os psicanalistas mais tratam?

Senhor de meia idade: Bom, deixe-me apresentar. Meu nome é Stan e eu sou justamente um psicanalista. Tenho medo de buscar outro psicanalista. de repente eu viraria uma piada interna, sabe? Essa conversa de ética profissional é balela pura.

Atendente: Espera um pouco, quer dizer que em rodas de poker, em bate-papo de bar, vocês falam de seus pacientes?

Stan: Certamente.

Atedente: Então muitos de vocês devem saber que eu sou filha de família rica e trabalho em prostíbulo por não me sentir aceita pela minha família e preferir ser vista com putas a ser vista com os meus pais?

Stan: Sarah? Sarah, paciente do Claus, não é isso?

Sarah: Puta que pariu. Qual é o problema de vocês?

Stan: O deles eu não sei, mas o meu é que não consigo ter uma ereção com mulher alguma. Tenho a impressão de que já tive todas.

Sarah: Mas o senhor já teve muitas?

Stan: São todas parecidas, isso facilita o meu problema.

(Entra um homem de uns 28 anos, aprentemente bêbado)

Rapaz: Sarah, tem alguma puta nova hoje?

Sarah: Claro que sim, Carlão, aguarde um minuto que a chamarei.

Stan: (para Sarah) Ah, a juventude. Ele certamente não tem o meu problema.

Sarah: Pelo contrário, talvez ele tenha a sua cura. Porque não fala com ele?

Stan: (parecendo confuso) Acha que ele poderá me ajudar?

Sarah: Está aqui todo dia, sempre em busca de novas moças, talvez te ajude sim.

Stan: (Aproximando-se do rapaz) Boa tarde, meu jovem.

Carlão: (Gritando com Sarah) Porra, Sarah, quantas vezes preciso repetir que não sou viado. E esse ainda é careca, que decadência, ein?

Stan: Não, não. Deixe-me explicar. Eu sou um psicanalista que aparentemente enjoei das mulheres.

Carlão: Cara, você não entendeu quando eu disse que não sou viado?

Stan: Não é isso. A Sarah me disse que talvez pudesse me ajudar, já que você vem aqui todos os dias em busca de novas mulheres e parece jamais enjoar delas.

Carlão: Ok, meu velho. Enquanto a puta não vem, vamos brincar de psicólogo.
Pra começar, porque você acha que enjoou das mulheres?

Stan: Sinto como se já tivesse tido todas.

Carlão: E teve?

Stan: Algumas delas, mas são muito parecidas.

Carlão: Ok ok.  Vamos do princípio. Porque você come uma mulher?

Stan: Porque eu preciso de sexo?

Carlão: (em um pulo, como quem acabou de achar o problema) AHÁ! Aí está o primeiro erro.

Stan: E porque eu deveria comer uma mulher então?

Carlão: Porque você é homem. Isso é o que fazemos, mesmo que não precisemos.

Stan: Então eu devo fazer sexo contra a minha vontade? Apenas por ser homem? Com todas essas mulheres que parecem fabricadas em série?

Carlão: Meu senhor, presta atenção. O que você precisa mudar não é a mulher, é o seu comportamento.

Stan: (começando a entender, presta enorme atenção) Sim, sim, explique. Mudar como?

Carlão: Você está escolhendo como um consumidor. Quer algo que atenda a uma necessidade específica. Assim que essa necessidade for sanada, Puft, já era.

Stan: Hum. A grosso modo, entendo. Concordo, até. Como deveria...er...escolher, então?

Carlão: Como um colecionador. Os colecionadores jamais se cansam. Por que os colecionadores não escolhem pela função do produto. Eles não escolhem por precisar de . Eles escolhem pra satisfazer outro tipo de desejo.

Stan: Mas são muito parecidas.

Carlão: Mas não são iguais. Colecionadores têm peças diferentes apenas em pequenos detalhes.

Stan: E no caso de ser a mesma mulher?

Carlão: Nunca é a mesma mulher.(levantando o copo) Caso pense que seja, beba. Um gole a mais, um gole a menos, você tem uma mulher diferente.

Stan: (para Carlão) Ok.Ok. Obrigado de qualquer forma. (voltando-se para Sarah) Me vê uma garrafa de Red Label. E manda um abraço pro Claus, tá bom?

27 comentários:

Tiane disse...

O que Stan precisava era de uma dose de Carlão, ops, Paixão!
Acho que isso deve ser feito sempre que exista Paixão, não Amor, mas Paixão. Que arde, dá friozinho na barriga, arrepia só de lembrar. Sexo por tesão é chato, e o dia seguinte é sempre pior do que a da noite passada. (as mulheres entendem)
Por isso que eu digo que sexo é a melhor e a mais complexa das coisas desse mungo!

;*

°Farfalla°Shakti° disse...

afff....°
carlão...
claus...
colecionadores...
consumidores!!!
Bem.vindos.ao.sistema.°

aahau.°

sempre.assim.cheio.de.surpresas.°

boquiaberta....e.sem.desculpas... to nem ai que vc está de férias... Aliás mais um mtivo pra vc escrever mais... passar mais noite acordado, pensando, viajando, delirando escrevendo...
É um bem a todos!!!!!

Obrigada de novo, figura linda!

en.cantada.°

°Farfalla°Shakti° disse...

sinta-se a vontade nada....
sempre pra esrcever um comentário aqui é uma dureza....
affff...
porque será que não querem mais meus comentários...
hein
hein
hein...

humpf.°

quero.mais.e.pronto.queremos.°°

hihihihihi.°

beijinhos.de.outono.°

Camile Habib disse...

Esse texto me fez lembrar outro que li um dia, mas não lembro onde ou o que exatamente, mas lembrei por causa de muitas partes.

Bem, prefiro não comentar muito sobre esse texto ainda mais nessa fase!rs.

Então o recado mesmo que deixo é: Está de férias? Então poste mais!!rsrs
beijos

Lucas disse...

O que uma água boa nao resolve velho.. Feaz o cara ir nun lugar pensar na vida e resolver seu problema comversando com um brother num puteiro...
Teho certeza que depois das conversas e dos Red Buls o Stan vai voltar ao melhor vigor fisico e mental dele com a mulherada. Até por ser psicanalista! uhauhauh muito bom Angelo!

Mônica disse...

Genial

GENIAL!!!!!!

fernando oliveira disse...

Bem pensado e melhor construido, lembro-me de ter lido num jornal este facto que aqui relatas em forma de conto. num dos meus blogs disse-te que devemos explorar todas as situações para criar literatura.

abraços

Fernando Oliveira

Mariza Fernandes disse...

Porra, de onde vc tira essas sacadas?
kkkkkkkkkkkkk
Adorei esse tbm. Seus contos estão cada vez melhores!
bjos

cristinasiqueira disse...

Oi Angelo,
Curti esta pequena cena.
Deliciosa,gostosa de ler,pelo notável viés masculino.
Sabê-los nas entrelinhas,os homens.
Humor e ritmo ,sacação que trouxe ao conto fluidez e arremate.
Boas férias e bons posts,pára não!

Bjs,

Cris

Iêda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Iêda disse...

Gostei!! Homens, sempre com as mesmas dúvidas... rs (brincadeirinha)
Gostei do seu blog. Obrigada pela visita e pelo comentário no Vida Bailarina.
beijo

Caio Abreu disse...

Mulheres e bebidas... Qual vício é pior? rss. Qual arruina o homem mais depressa?
Boa semana pra ti! E boas ferias tb

Anônimo disse...

Porra dhindo, esse Carlão me lembra mt um integrante do VEGA TEAM kkkk, so que o cara alem de colecionador eraq amigo pegava até Aperrei so pela felicidade dos brothes. E ficou bala o conto, trouxe de uma forma divertida e interessante um fato cotidiano, 2 amigos bebendo e falando d mulher!
Abs
Womie

Demian Reis disse...

Acho interessante que o homem é obrigatoriamente mais sincero que a mulher em relação ao tesão pois não consegue fingir que está gostando pois o ... não sobe. Já as mulheres tem como disfarçar que já enjoaram a muito tempo. Que tal fazer uma cena da mulher enjoada?

abraços

Demian Reis disse...

Finalmente tive tempo de ler seu Blog Angelo e me diverti com a cena criada no prostíbulo. Bom saber que tem outro louco no prédio, assim não me sinto tão sozinho. Rsos

Cadinho RoCo disse...

Quando não tem jeito o jeito é beber.
Cadinho RoCo

Ademar Oliveira de Lima disse...

Estive por aqui conhecendo um pouco e aprendendo com os seus textos! Muito boa a história do psicanalista!!!
Abraço Ademar!!!

Sheila disse...

Caraca, esse psicanalista envergonha a classe, rsrs.

Não vou dizer que meu narcisismo não tenha sentido uma "espetadinha", hahahahaha, ADOREI o conto!

Ana disse...

Amei Queridíssimo amigo, se todos que leem seu blog te conhecessem imaginariam você contando-o e o achariam muito mais interessante.

Só você tem essas ideias incríveis e tão bem colocadas. Adorei.

Ah! E me vê uma garrafa de Red Label, um gole a mais, um gole a menos, você tem alguém diferente (risos).

Beijo cheio de saudade!

Maria disse...

Opa! É por isso que nunca confio: Em piscanalistas e em homens.hehe

Ademerson Novais disse...

Vou assim lendo...e sem respirar tropeçando nas linhas...dando de cara com os personagens...me envolvendo....me intesificando...nossa a cada texto que sorvia era como se a historia se passasse ali na minha frente...diante dos meus olhos...vc escreve com uma maestria tão gloriosa que fiquei emocionado a cada percurso...parabens..realmente se esconde..aparecendo... fico muito feliz me deparando sempre com grandes autores..grandes poetas..e grandes pessoas...

Parabens...

Ademerson Novais de Andrade
Espero que um dia visite meu blog!!!

Cristiane Marino disse...

Olá Angelo!

Vi que está seguindo meu blog e vim prestigiá-lo, me encantei com o que vi!

Você escreve muito bem, é um prazer ler seus escritos. Estou te seguindo também.

Beijos

viuje disse...

Comentário masculino:

IEAAA

Massa o texto, meu velho. Massa!

André Santos disse...

Muito bom!

Jorge disse...

Seu blog será meu Dr Stan!
AUHAUHauhauhauhauhuha

vinicius cipioni disse...

powww...
muito bommm
esta historia da uma belo espetaculo teatral...
abraço

Ed Bala disse...

Muito bem garotinho!

Interessante... Essa ficção tem sentimento em? rs

Primeiro vamos a trilha sonora para a cena, ok? (Eu vou tirer você deste lugar - Odair José)
Se bem que ele não conheceu nenhuma gostosa a ponto de se apaixonar e querer carrega-la consigo. Vale como fundo musical.
Stan é do tipo que paga a puta para ter uma bôa conversa...

Em segundo, gostaria de chamar atenção para a ovelha negra da familia que foi morar no brega e não é aceita pela familia. (Fiquei louco pra conhece-la)

O Stan é um cara carente e ainda não descobriu a sua verdadeira vocação. Quando acontecer vai ser o cara mais feliz do mundo.

O Carlão é aquele cara que primeiro morde e depois assopra... Chega bradando e depois só falta te beijar! Bôa gente no fundo. (Lá eeele) hahaha

E por ultimo temos o Claus que o Stan tem uma verdadeira adoração e um sentimento que vai além do que ele imagina! O wisk é o balsamo para essa eterna busca por solução.

Um dia ele se encontra e o mundo terá muito mais cores e alegria.